sábado, 25 de outubro de 2008

SEXAGÉSIMAS-SEXTAS

O ser humano é radicalmente só. Por muitas voltas que se dêem, cada um é, para cada qual, o centro do mundo. É o que se sente e não o que se pensa que determina o egocentrismo. Muitas vezes, claro, o egocentrismo não é procurado nem voluntário. É mesmo, muitas vezes, inconsciente. Mas é de cá de dentro, da chamada disposição que partem as lentes com que olhamos tudo à nossa volta.

1 comentário:

JúliaML disse...

é verdade,isso..unsmais do que outros :-)